Artigo - Carboxiterapia
 

Introdução

A carboxiterapia é um método novo em medicina estética, mas a admnistração terapêutica do anidro carbônico (também denominado gás carbônico ou CO2)
iniciou-se nos anos 30 na França.


Há grande número de publicações científicas a partir dos anos 50, embora a maior parte concentre-se entre 1985 e 2002.


O tratamento utiliza o anidro-carbônico, um gás atóxico, não embólico e presente normalmente como intermediário do metabolismo celular. O CO2 puro medicinal é o mesmo utilizado em cirurgia videolaparoscopica (para promover pneumoperitoneo), histeroscopia e como contraste em arteriografias.
No Brasil este gás pode ser fornecido pela A.G.A., Air Liquid e pela White Martins entre outros.


O método é de fácil execução e dramaticamente melhora a aparência da celulite, através da melhora do microcírculo vascular (responsável pela "cura temporal") e do efeito lipolítico. É um tratamento rápido, confortável e efetivo na grande maioria das pacientes.


O tratamento consiste na administração subcutänea, através de injeção hipodérmica, do CO2 diretamente nas áreas afetadas. Em geral utilizam-se sesões bi-semanais, num total entre 12 e 20; novo ciclo terapëutico é normalmente realizado após 6 a 10 meses.


Existe ainda na literatura aplicações realizadas pela via transcutanea, na forma de banho seco ou em água carbonada, estas tëm maior aplicação em balneareoterapia.


O tratamento é efetivo em diversas patologias da área de atuação do médico esteta: celulite, flacidez cutânea, estrias e como coadjuvante na gordura localizada. Em outras especialidades é utilizado na terapêutica de arteriopatias, flebopatias, úlceras vasculares e psoríase entre outras.


Revisão bibliográfica comentada:

Foi realizada uma revisão bibliográfica a partir de pesquisa na PubMed (National Library of Medicine) Americana e em publicações Européias especializadas na área da medicina estética.

Assista o vídeo sobre Carboxiterapia http://youtu.be/6Ho4D3ZWgJ8